Donald Trump Ataca Repórter da CNN na Casa Branca em Coletiva de Imprensa ‘você é rude e terrível’

42
171

A CNN para Trump é a Folha de São Paulo para Bolsonaro com os Ataques e Fake News

Depois de Trump ter acabado com Jim Acosta da CNN, ele teve o distintivo da imprensa da Casa Branca revogado e não entra mais.

A entrevista coletiva de Donald Trump foi bastante agitada, e teve um ponto alto de tensão quando Trump respondeu de forma explosiva a um jornalista da rede CNN, Jim Acosta, a quem chamou de “inimigo do povo” por, segundo o presidente, reportar Fake News.

Trump para Jim Costa da CNN: “Você é grosseiro e terrível. A CNN devia se envergonhar de você trabalhar para eles”

Os Democratas impõem derrota a Trump em eleição com votação recorde

Intensa participação de mulheres, jovens e integrantes de minorias mostra capacidade de renovação do partido democrata após surpreendente derrota em 2016

Pouco depois das 5h de Brasília o presidente americano, Donald Trump, telefonou para a líder democrata no Congresso, Nancy Pelosi, para parabenizá-la pela vitória nas eleições de meio de mandato, que renovaram dois terços do Congresso e 36 dos 50 estados americanos. A vitória democrata, ainda não confirmada oficialmente, mas apontada por uma série de institutos de pesquisa, sinaliza uma acirrada disputa pela Casa Branca em 2020.

Foi uma noite de apuração intensa, bem ao estilo americano, com a disputa voto a voto em centenas de distritos pelo país. Com o passar das horas, foi ficando claro não se haveria uma prevista onda azul, a cor democrata, mas com que intensidade ela viria. O elemento definidor da vitória, segundo analistas, foi a intensa mobilização de jovens e integrantes de minoria, públicos que participam pouco das eleições de meio de mandato, mas que costumam votar pelos democratas. Acabou sendo o maior comparecimento em 50 anos. Também pesou a intensa participação feminina — 60% dos votos delas foram para os democratas.

Até as 6h, os democratas haviam conquistado 26 cadeiras republicanas na Câmara e faltavam apenas três para garantir a maioria com 28 ainda em disputa. Os olhos se voltam agora ao senado, onde os republicanos continuarão com maioria — a dúvida é com que margem. É um alento para Trump, possível com a vitória de um de seus adversários em 2016, o texano Ted Cruz.

Outra dúvida é quantos dos 36 estados em jogo irão para os democratas, o que deve sinalizar não apenas o tamanho da dificuldade de Trump na sua metade final de mandato, mas a capacidade democrata de arrebanhar votos para a corrida presidencial de 2020. Até as 6h, os democratas estavam levando seis estados que até ontem estavam em mãos republicanas. Entre as vitórias emblemáticas dos democratas estão Wisconsin, estado considerado chave para 2020.

Youtube Folha do Brasil

42 COMENTÁRIOS

  1. Só observo um monte de burros que nem sabem diferenciar esquerda de extrema esquerda. Algum de vocês gostaria de viver na Suiça, Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca que já foi ou é governado por um governo de esquerda? Vão estudar primeiro rebanho de burros. Eu vou querer ver a cara de vcs daqui uns três anos.

  2. Não quero ser um pé no saco mas acho que houve um equivoco na legenda, acho que oque Trump disse foi: “ they weren't actors, they didn't come from Hollywood" , a frase foi na negativa, oque ele quis dizer é que não foram atores contratados de Hollywood e sim pessoas reais mostrada nas imagens.

  3. O reporter deu sua opinião, sem ser solicitado, quem é o entrevistado para dar opinião é o presidente, também o repórter cortou a fala do presidente, Trump está certíssimo em tirar as credenciais desse repórter.

  4. It is good to see the portuguese speaking world has woken up to the globalist menace of no borders and mass migration amd way more
    If only the spanish speaking world could do it as well
    Spain is like the main base for antifa with that I tell you everything
    Leftist have took the country all of the sudden, well that a sweden of course

  5. Trump esta certo, liberdade de imprensa não é ofender o entrevistado. Invasão é tentar entrar de forma ilegal em um país pela fronteira e o idiota do jornalista quer contestar isto, ao contrariar a palavra invasão usada por Trump, idiota e burro. Para ser jornalista, não é preciso ter cérebro, ou ser inteligente mesmo, como requesito para ser médico, engenheiro, advogado, jornalista esta bem abaixo disto, a nível intelectual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here