Fronteiras são algo razoável! – Dr Jordan Peterson

16
125

[Apoie o nosso trabalho. Contribua: https://apoia.se/tradutoresdedireita]

Na sociedade ocidental as leis e princípios ensinam que limites, fronteiras, e propriedades são leis naturais que representam o reflexo da natureza humana. No mundo animal abelhas marcam seu território, macacos, cachorros, e outros animais, sendo a percepção de limites algo praticamente embutido na biologia animal. Desde o Código Hammurabi, passando pelas leis hebraicas, pela lei romana, até os dias atuais tal percepção foi captada e transcrita de forma a civilizar comportamentos e estabelecer direitos. Fronteiras e limites de países não são fruto de uma construção imaginada artificialmente, mas implica que dentro de seus limites se resguardam os direitos e a cultura de quem ali vive, sendo uma versão aglomerada do direito de propriedade de vários cidadãos que se identificam entre si.

A idéia de propriedade comum, onde tudo pertence ao estado (socialismo, fascismo), e o extremo oposto, a visão de que fronteiras não devem existir (globalismo) não atendem as demandas da natureza humana e não respeitam a história. Embora impérios tenham absorvido enormes somas de território e tenha havido grupos mais privilegiados que tenham retido o poder dentro deles, foi através do capitalismo onde verdadeiramente se conseguiu criar um sistema mais justo de propriedade. Os passos que chegamos para alcançar este tipo de modelo dependem muito da nossa história e legado, e deixar que outros destruam isso é praticamente torcer que o ocidente caia nas garras de barbaros e/ou psicopatas.

Tradução: Israel Pestana

TRADUTORES DE DIREITA
Webpage: http://TradutoresdeDireita.org
Facebook: https://facebook.com/tradutoresdedireita
YouTube: https://youtube.com/c/TradutoresdeDireita
Instagram: https://instagram.com/tradutoresdedireita
Twitter: http://twitter.com/tradutores_br

Vídeo original: https://www.facebook.com/HereforLater/videos/679880598871478/

Youtube Tradutores de Direita

16 COMENTÁRIOS

  1. Formidável! tem toda a razão. eu vivi alguns anos em Holanda e conheci a França, a Inglaterra e Bélgica. Já naqueles anos, quando a imigração de muçulmanos não era um fenômeno, os muçulmanos se ajuntavam como uma comunidade à parte dos habitantes nacionais. Organizadamente, ajuntavam dinheiro para ajudar aos seus familiares que ficaram para trás e, quando não era assim, enviavam dinheiro para que eles comprassem passagem e imigrasse. Na Holanda, recebiam dinheiro do governo como auxílio de desemprego, mas ficavam trabalhando, clandestinamente no meio do seu povo, chupando o sangue do trabalhador holandês que pagam impostos. São uns pelegos que entram num país com o propósito de conquista-lo, tornando- muçulmano.

  2. Estamos caminhando a passos largos para a destruição total. E a responsabilidade e nossa porque deixamos permanecer no poder estes traidores da Patria. :-((

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here